"as minhas incertezas"

 

 

 

Como sei se tenho perfil para recorrer a um psicólogo?

O desconforto psíquico não tem necessariamente de estar associado a uma patologia específica. Este pode surgir em determinados momentos da vida de uma pessoa, estando relacionado com situações de maior stress do dia-a-dia, como por exemplo uma relação amorosa instável, uma situação profissional conflituosa, entre outras, ou pode ainda ser derivado de episódios pontuais, como uma gravidez, um luto, um acidente grave e outros mais. Independentemente do que o despoleta, o sentir-se psicologicamente inquieto(a) e/ou ainda algumas somatizações de sintomas, como por exemplo frequentes arritmias cardíacas ou dores de cabeça, poderão ser os sinais indicadores da necessidade de uma consulta de psicologia clínica. Acrescida a estas causas estará o recurso à psicoterapia com vista a um conhecimento mais profundo de si-mesmo.

 

Que tipo de intervenção terapêutica devo escolher?

A intervenção utilizada será decidida consoante o pedido do cliente. Inicialmente é realizada uma consulta de psicologia clínica para determinar a necessidade de um acompanhamento psicoterapêutico. O recurso ao método de avaliação psicológica poderá ter lugar quando solicitado por terceiros. 

 

Qual a intervenção indicada entre a psiquiatria e a psicologia?

Sempre que existir sofrimento psíquico significativo, é importante que este seja compreendido e tratado através de um acompanhamento psicoterapêutico. Será por via da relação psicoterapêutica que os conflitos psicologicos poderão adquirir uma compreensão que resulte numa maior harmonia intra-psíquica. A medicação apenas permitirá uma pausa num determinado sintoma, ficando a origem da problemática por se tratar. Embora que mediaticamente muitas vezes seja vendido um outro cenário, apenas em  situações de maior gravidade ou em casos de emergência pontual, é que o  complemento psiquiátrico deve ser colocado, representado, quando pertinente, uma ferramenta útil para ajudar o paciente a estabilizar.

 

Será que a terapia me vai causar dependência?  

O objectivo de um processo terapêutico é "causar" independência. Ou seja, toda a construção da relação terapêutica visa a que o cliente/paciente possa estar munido de uma maior consciência de si-mesmo, o que se irá reflectir na potencialização das suas capacidades.